Artigos mais recentes

Download - Mensagens para o dia das mães

sábado, 12 de maio de 2018 / Sem Comentarios
Nesse dia tão especial, disponibilizamos aqui algumas mensagens para abrilhantar a programação de sua emissora.

ABRAÇO comemora aumento de potência para RadCom

quinta-feira, 26 de abril de 2018 / Sem Comentarios
A Comissão de Ciência e Tecnologia do Senado aprovou, nesta terça-feira (24), em caráter terminativo, o PLS 513/2017 que alterar o limite de potência de transmissão e a quantidade de canais designados para as rádios comunitárias. Pela proposta, o limite de potência passa de 25 watts para 300 watts.

Além disso, a proposição prevê a destinação de até (03) três canais, na faixa destinada à frequência modulada, para o serviço. Atualmente, é destinado apenas um canal.

O autor do projeto, senador Hélio José (PROS-DF), verificou-se que essa potência atual, na prática, inviabiliza a operação das estações em muitos locais. “Especialmente nas cidades mais densamente povoadas, nas quais operam simultaneamente diversas rádios comunitárias em bairros adjacentes, a utilização da mesma frequência por todas as transmissões provoca interferências, impedindo uma adequada recepção do sinal”, alega.

O senador destaca que o projeto pretende viabilizar a operação do serviço em regiões rurais, nas quais a cobertura de uma única comunidade exige alcance maior que o atualmente estabelecido, em decorrência da típica dispersão dos moradores.

O Senador Otto Alencar foi relator do Projeto e reiterou que com aprovação deste importante projeto, vai estimular que as rádios possam se instalar em municípios menores. O projeto estabelece uma democracia na informação, fundamental para um país como o nosso.o senador explanou que e seu Estado na Bahia as Rádios Comunitárias são muito bem representada pela Associação Brasileira de Radiodifusão Comunitária (Abraço) o qual tem na Coordenação executiva do Estado Jairo Bispo, Geremias dos Santos Coordenador Executivo da ABRAÇO BRASIL disse que mora em Cuiabá, Mato Grosso, “aqui nós temos em Cuiabá num raio de 10 quilômetros oito rádios outorgadas numa mesma frequência. Tem muita interferência no receptor e a gente acaba perdendo audiência porque a reclamação é muito grande”. O projeto de lei foi fruto de uma intensa mobilização da ABRAÇO BRASIL, ABRAÇO Estaduais e Rádios Comunitárias, que vem realizando Audiências Publica, reuniões e mobilizações no sentindo de alterar este roteiro tão danoso para Emissoras de Radio Comunitária que vive as limitações impostas pela lei 9612/98. A proposta que foi aprovada nesta Terça (24), agora será encaminhada para apreciação pela Câmara dos Deputados.

Fonte: Abraço Brasil

VÍDEO - CCT vota aumento de potência para comunitárias

quarta-feira, 25 de abril de 2018 / Sem Comentarios
Confira aqui como ocorreu a reunião da Comissão de Ciência e Tecnologia  que votou o Projeto de Lei Suplementar, PLS - 513/2017, que trata do aumento de potência para 300 watts e três frequências por cidade.



Aumento de potência é aprovado em Comissão do Senado

terça-feira, 24 de abril de 2018 / Sem Comentarios
A Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática (CCT) aprovou nesta terça-feira (24) o projeto (PLS 513/2017) que amplia o alcance das rádios comunitárias.

A proposta também aumenta o número de canais em que as rádios podem operar, passando de um canal para três. Segundo o autor do projeto, senador Hélio José (Pros-DF), a proposta corrige a lei que regulamenta das rádios comunitárias, em vigor desde 1998. A proposta, aprovada em decisão terminativa na CCT, segue para a Câmara dos Deputados.

Baixe a notícia aqui

Fonte: Rádio Senado

Sua rádio no Facebook e Youtube

domingo, 15 de abril de 2018 / Sem Comentarios
Vivemos em plena era da convergência midiática, conceito desenvolvido por Henry Jenkins e que mostra a tendência que os meios de comunicação têm de se adaptarem às novas tecnologias e encontrarem na internet um novo canal de distribuição de conteúdo.

Dentro desse contexto, desenvolver estratégias no YouTube e Facebook para rádios é algo que precisa fazer parte do dia a dia de um radialista contemporâneo. Afinal, uma mídia complementa a outra, e o ouvinte pode ter interesse em buscar conteúdos complementares àqueles que estão sendo veiculados no rádio tradicional. Para que você saiba como tirar o máximo proveito das redes sociais como o YouTube e o Facebook na sua rádio, siga essas dicas.

Faça transmissões ao vivo
Quando a sua rádio estiver promovendo um debate com especialistas sobre um assunto interessante ou realizando uma entrevista com artistas, políticos ou qualquer outra pessoa que tenha algo importante a dizer ao seu público, faça transmissões ao vivo, em vídeo, na página do Facebook e no canal do YouTube da emissora.

Desse modo, além de ouvir a voz, os ouvintes que tiverem interesse poderão visualizar os entrevistados em vídeo, por meio dessas plataformas. Além disso, ao utilizar o Facebook e o YouTube, você poderá atingir outros públicos, como as pessoas que não têm o costume de ouvir rádio.

Outro ponto positivo das transmissões ao vivo em vídeo pelo Facebook e pelo YouTube é que os vídeos ficam disponíveis para os usuários e podem até mesmo ser editados em formato de podcast para que sejam visualizados em outros momentos.

Interaja com o público no Facebook
O Facebook é uma ferramenta muito interessante para que as rádios interajam com os seus públicos. Você pode criar posts solicitando às pessoas que deixem comentários com as músicas que querem ouvir, por exemplo, criando assim uma playlist personalizada de acordo com o gosto dos ouvintes.

Promoções, como o sorteio de kits de bandas ou CDs de cantores parceiros da emissora, também podem ser feitas no Facebook e divulgadas na programação ao vivo da rádio, com uma mídia complementando a outra.

Divulgue as notícias da sua região
As rádios que possuem um departamento de jornalismo bem estruturado e que apuram notícias da região para serem noticiadas na emissora também podem utilizar o Facebook para divulgar essas informações.

Desse modo, os ouvintes que se interessaram por algum assunto noticiado na rádio e que desejarem obter mais informações poderão acessar esse canal e ler a notícia em formato de texto.

Divulgue a programação da emissora
Por meio das redes sociais também é possível divulgar a programação da emissora. Você pode fazer anúncios, em formato de imagem ou vídeo, convidando os internautas a ouvirem a programação da emissora em determinado horário, divulgando as atrações.

Isso fará com que as pessoas tomem conhecimento daquilo que será transmitido na rádio no decorrer do dia e possam sintonizar a emissora para acompanhar os programas que interessam a elas.

Fonte: Teletronix

VÍDEO - Senado debate cobrança do ECAD às RadCom

sábado, 14 de abril de 2018 / Sem Comentarios
Assista a discussão sobre a isenção da cobrança dos direitos autorais pelo ECAD às rádios comunitárias. As comissões de Educação e Desenvolvimento levaram a discussão para o Senado na manhã desta sexta, 11 de abril. Veja na íntegra.



Audiência no Senado conclui que pagamentos ao Ecad comprometem as RadCom

quinta-feira, 12 de abril de 2018 / Sem Comentarios
O funcionamento das rádios comunitárias depende da isenção do pagamento de taxas ao Escritório Central de Arrecadação e Distribuição (Ecad). A avaliação foi feita pelos participantes de audiência pública conjunta das Comissões de Desenvolvimento Regional e Turismo (CDR) e de Educação, Cultura e Esporte (CE), na manhã desta quarta-feira, 11 de abril. Na ocasião estiveram presentes Mariazam dos Anjos da Rádio Bonita FM de São José do Seridó e o Presidente da ABRAÇO POTIGUAR, Tomaz Senna.

Solicitada pela senadora Fátima Bezerra (PT-RN), a audiência teve como propósito discutir o projeto (PLS 410/2017), que altera a Lei 9.610/1998 e dispensa da arrecadação de direitos autorais a veiculação de músicas pelas prestadoras do serviço de radiodifusão comunitária. A proposta é do senador Hélio José (Pros-DF).

Para Fátima, as rádios comunitárias não só ouvem pessoas da comunidade como desempenham papel de valorização da cultura no Brasil. O fato de não poderem veicular publicidade, segundo a senadora, gera dificuldades para a manutenção desses veículos.

O senador Hélio José afirmou que a maioria dos artistas representados nas rádios comunitárias é de conhecimento local. Segundo ele, o recolhimento do Ecad não é repassado para esses compositores.

- As rádios comunitárias falam diretamente com o povo, com pessoas do bairro e da rua. Nelas circulam informações que não estão presentes em outros meios de comunicação. As grandes rádios não conseguem falar a língua do povo, nem tocam as músicas dos artistas locais. Apesar dessa importância na democratização da informação e da cultura, as rádios comunitárias não têm um marco regulatório para que cresçam e se mantenham – afirmou.

O coordenador-executivo da Associação Brasileira de Radiodifusão Comunitária (Abraço), Geremias dos Santos, enfatizou que a associação não é contra os direitos autorais que os compositores devem receber, mas que apoia o PLS 410/2017.

- O Ecad, através de ações judiciais, tem perseguido as rádios comunitárias. Cada ação começa com o valor de mais de R$ 20 mil. No Sul, há duas ações no valor de mais de R$ 90 mil. Em Minas Gerais, chegaram a tomar o carro do dono da rádio, porque nem a emissora nem ele tinham dinheiro – exemplificou.

Portaria 
A coordenadora-geral de Radiodifusão Comunitária do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações,  Inalda Celina Madio, comentou alguns pontos da Portaria 720/2018. No documento, o ministério aprova o Plano Nacional de Outorgas (PNO 2018/2019) para o serviço de radiodifusão comunitária. Segundo ela, houve um processo de cadastramento de municípios que tivessem interesse na implantação das rádios para a elaboração da portaria.

Para o coordenador-executivo da Abraço, a portaria não auxilia de maneira eficaz no processo de ampliação das rádios comunitárias do país.

- A Abraço foi pega de surpresa com a publicação dessa portaria. A norma mais parece uma bíblia com cento e trinta e poucos artigos. Há questões que não foram discutidas com os representantes das rádios – lamentou.

Segundo Inalda Madio, o PNO foi elaborado na tentativa de colocar municípios que não têm rádios comunitárias, porém não houve interessados em abrir emissoras nesses locais na época do chamamento público.

Fonte: Senado Federal

Isenção da cobrança de direitos autorais às rádios comunitárias é tema de debate

terça-feira, 10 de abril de 2018 / Sem Comentarios
A isenção da cobrança de direitos autorais às rádios comunitárias proposta pelo PLS 410/2017 será o tema da audiência pública conjunta das comissões de Educação (CE) e de Desenvolvimento Regional (CDR). O debate está marcado para esta quarta-feira (11), às 9h e contará com a presença do Presidente da ABRAÇO POTIGUAR, Tomaz Senna.

Produção em RadCom
A iniciativa da audiência pública é da senadora Fátima Bezerra (PT-RN), que deseja debater o assunto com representantes das rádios comunitárias, do Ministério da Ciência, Tecnologia e Comunicações e do Escritório Central de Arrecadação (Ecad).

Sem fins lucrativos, as rádios comunitárias estão sendo cobradas pelo Ecad a pagar pela veiculação das músicas que retransmitem. Mas os valores, segundo representantes das rádios, inviabilizam o funcionamento das rádios.

Projeto
Em 2017, o senador Hélio José (Pros-DF) realizou audiência pública na Comissão Senado do Futuro, em que o Ecad foi convidado a participar juntamente com as rádios comunitárias e o Ministério das Comunicações. Entretanto, o órgão não enviou representante para o debate.

No mesmo ano, Hélio José apresentou o PLS 410/2017, para permitir que as rádios comunitárias sejam dispensadas de pagar pelo direito autoral das músicas tocadas.

"Os custos de operação consideráveis das rádios comunitárias, aliados à escassez de recursos para financiá-los, representam hoje uma séria ameaça para a sustentabilidade do serviço", afirma o senador na justificativa de seu projeto.

Convidados
Para a audiência desta quarta-feira, estão convidados Geremias dos Santos, coordenador da Associação Brasileira de Radiodifusão Comunitária (Abraço Brasil); Domingos Sávio Dresch da Silveira, subprocurador-geral da República; Glória Braga, superintendente do Ecad  e um representante do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações.

Fonte: Senado Notícias
Postagens mais antigas ››